O Bolsa-família é a junção de programas sociais criados por FHC e a Estabilização da Economia é OBRA DE ITAMAR E FHC.




Blogueiros Decentes

Ainda que teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos,

como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...

(Saint-Exupéry)



quarta-feira, 25 de abril de 2012

Pseudos programas e a indignação do artista

Sobre a publicação do ator Wagner Moura, comentando os níveis de alguns programas de TV e o respeito que (não) praticam, com os ilustres o com o ser humano:
http://www.facebook.com/#!/photo.php

Concordo plenamente na essência, mas não podemos esquecer que a culpa do ridículo apresentado é das TVs (TODAS), que aceitam qualquer porcaria para melhorar a audiência, especialmente porque tem público para isso.
Os criadores da porcaria certamente fazem o máximo que conseguem!
Vi a porcaria duas ou tres vezes, no início, de passagem, pela gostosa que apresentavam e nos limites que ainda praticavam (mas olhar, apenas, prá gostosa, não faz a minha alegria). Com os limites logo ultrapassados e o acinte ao ser humano, independente de ser, ou não, ilustre, percebi o nível da porcaria.

Muitos ilustres se aborrecem (toda razão) com a exposição na ridícula apresentação, mas alguns desses ilustres ajudaram, indiretamente, a estabelecer a porcaria como "status quo" na cultura brasileira.
Quantos "artistas" se deram as mãos e cantaram loas ao que aparecia como melhor "comununcatesneçepaís"?
- Quantos artistas perceberam a lama cultural na qual o Brasil está afundado, porque o "orgulho de ser ignorante" é apoiado por muitos deles?
- Quantos ainda apoiam "ideologias" e, por consequência, o "orgulho da falta de cultura", apoiando a prática da ignorância e da "Maracutaia" e da safadeza e da boçalidade? Em nome de "ideologias"?

Há questionamentos infindáveis e inesgotáveis para chegarmos à bom Porto, mas o alvo mais correto não é, unicamente, o que se apresenta no papel de alguns imbecis em ALGUNS pseudos programas de TV.
Afinal, a "porcaria cultural" é sempre resultado das escolhas imbecis.
"O presente... é o futuro das nossas escolhas no passado"!

Pelo meu entendimento (com outras palavras) o "cupanhero" hitler orientava:
"Esculhambe a sociedade, especialmente na cultura. Transforme tudo em um circo... e será muito mais fácil"

Nenhum comentário:

Postar um comentário