O Bolsa-família é a junção de programas sociais criados por FHC e a Estabilização da Economia é OBRA DE ITAMAR E FHC.




Blogueiros Decentes

Ainda que teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos,

como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...

(Saint-Exupéry)



sexta-feira, 6 de novembro de 2009

"Facilidade para Governar"...

Um texto, em 2000, ironizava acontecimentos daquele momento... O texto sugeria palestras de personalidades, de acordo com o momento e com as dificuldades que enfrentavam:
A Palestra: “Facilidade para governar uma nação”
O autor: Fernando Henrique Cardoso

Fiquei pensando, como eleitor, como são as coisas na política...
A meu ver, apesar do congresso de então, FHC fez um excelente governo.
Não afirmo que o Congresso era pior que o de hoje (na minha opinião, isso é impossível!), mas FHC teve que utilizar muita diplomacia, ouvir e agüentar bobagens infinitas de políticos e enfiar o orgulho no lixo (Você conseguiria?) para estabelecer benefícios (permanentes) para o Brasil e estabilizar a Economia (processo iniciado no Governo Itamar), abaixo de 6 imensas crises mundiais no seu governo e sob cacete constante, infindável e inesgotável da ex-querda, que obstruía tudo.
E se orgulhava disso!
"Ou seja"...
estivessem os ex-querdistas no governo, à época, e não teríamos o Plano Real e a estabilidade e solidez da Economia, que hoje faz o país ultrapassar uma séria crise mundial sem maiores sacrifícios.
Para lembrar, no último ano do governo Sarney a inflação no Brasil chegou a mais de 1000% (mil por cento).
Isso mesmo... mais de 1000%.
Muitos jovens eleitores, inclusive os que recebem o Bolsa-família sequer sabem o que isso significa.
Aliás, o Bolsa-família é continuação aumentada (e piorada, pois não exige responsabilidade daquele que recebe o benefício e, sem controle, paga benefício até para felino), mas é continuação do Bolsa-Escola, criado pelo PSDB e implantado por FHC, que exigia do beneficiado a contrapartida de freqüência escolar e conseqüente melhoria da própria vida.
Hoje... basta poder votar!
Como estaria a inflação hoje se não tivéssemos tido a competência, a paciência e a diplomacia do Governo FHC e o Plano Real?
O pecado de FHC foi ter lutado pela reeleição, mas alguém acredita que não a teríamos com o governo ex-querdista...?
Aliás, a respeito de reeleição, a inteligente e exemplar Corte Suprema das Honduras, deu uma lição aos países latino-americanos.
O boneco de ventríloquo, seguindo orientações de seu mentor, o grotesco chaves (e de outros que tais...), tentou mudar a constituição de Honduras e foi escorraçado pelos hondurenhos inteligentes.
Isso... enquanto “el grotesco” leva a Venezuela para um imenso buraco com sua máxima EX-querdista bolivariana (hahaha...):
“Produtividade e rentabilidade são conceitos do malvado capitalismo e do neoliberalismo”
Na Venezuela do chapolim piorado a “produtividade” que aumenta é a da... incompetência, da corrupção, da enganação, da mentira, da pressão em gente honesta e trabalhadora, do desalento e tristeza do povo e da prosperidade do “líder” e de seus amigos.
Os venezuelanos?
Ora, o sistema é o ex-querdista bolivariano... e os venezuelanos... que “se explodam”!
E o pior é que gente decente e democrata permite, por natureza, que figuras grotescas (como o chapolim piorado, ex-fedel, imorales e pedófilugo) enganem os mais humildes e cheguem ao poder para estragar o que governantes inteligentes e capazes construíram, apesar de não se poder chamá-los “santos”, mas nunca a corrupção, as maracutaias, a desonestidade, a impunidade e a safadeza foram tão... “produtivas e tão... institucionalizadas” na américa latina, como com a ex-querda.
Pessoas decentes e democratas sempre estão em desvantagem em relação aos politicaretas.


Em relação ao Brasil, imaginemos se a ex-querda tivesse conseguido suceder FHC após seu primeiro mandato...
Alguém pode imaginar também como estaria a Economia, com a luta contrária ao Plano Real?
Isso mesmo!
A ex-querda esculhambou o Plano Real, implantado por FHC (que pôs ordem na Economia brasileira), e se já estivessem no governo naquele momento não teríamos a estabilidade da Economia, que veio através do Plano Real.
Isso é que é olhar pelo... social?

Quando viajava (sempre sob cacete constante da ex-querda) jamais colocou o povo brasileiro em situações de constrangimento por atitudes ridículas e afirmações absurdas e nunca deu a impressão de estar fora do bom senso e da normalidade nas suas andanças pelo mundo como governante do Brasil.
FHC nunca se comparou ao “messias” e nem afirmou, ilusoriamente, que solucionaria todos os problemas criados no Brasil em “cinco século” ou que tornaria o país um paraíso, exemplo para o mundo. Culto e alfabetizado, sabe escrever, tem orgulho de saber ler e sempre “sabia de tudo”!
Abaixo das críticas da ex-querda, e apesar delas, FHC conseguiu extirpar o câncer da inflação que deteriorava a saúde das finanças brasileiras.
Alguém pode imaginar, também, como estariam as finanças das empresas públicas (se continuassem estatizadas) que foram privatizadas no Governo FHC? As privatizações foram demonizadas pela ex-querda como “entreguismo”, mas aconteceram como benefício para o Brasil, pois fecharam as torneiras do desperdício e da imensa safadeza, que enriqueceu milagrosamente uma infinidade de homens públicos.
Estatizadas, as empresas públicas sempre se transformam na “casa da mãe Joana”, onde muitos se aproveitam das “maracutaias”... e quem paga é o povo, é claro!
O PROER (elogiado na recente crise mundial) que ajudou a eleger a ex-querda e execrar FHC, permitiu que o Brasil passasse a crise com menores sacrifícios, em relação a outros países.

Ah...

A mãe de FHC também nasceu analfabeta!

E existem figuras que o criticam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário