O Bolsa-família é a junção de programas sociais criados por FHC e a Estabilização da Economia é OBRA DE ITAMAR E FHC.




Blogueiros Decentes

Ainda que teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos,

como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...

(Saint-Exupéry)



sábado, 4 de setembro de 2010

O que não se perdoa ao ex-presidente FHC é o seu sucesso!

"Sem perdão" é o título do texto.
Poucas vezes vi (recomendo muito a leitura) texto tão correto, tão justo e tão perfeito sobre uma das maiores injustiças que a política brasileira e o povo brasileiro ingênuo cometeram e cometem, com um dos políticos mais bem sucedidos da história...
Basta analisar o governo de FHC e o que temos hoje no Brasil ainda herança de FHC!
BENDITA HERANÇA... BENDITA HERANÇA de FHC!
Imaginaram a inflação absurda, da época, no governo atual?
Imaginaram o Brasil no governo atualsem PROER?
Imaginaram 6 crises mundiais gravíssimas (como teve FHC) no governo atual?
BENDITA HERANÇA... BENDITA HERANÇA DE FHC!

J. R. Guzzo é o autor, na Revista Veja (2180 - 1 de setembro de 2010 ), desse verdadeiro RESGATE de merecimento e respeito, que todo brasileiro DEVE TER com FHC.

A maior "culpa" de FHC é, realmente, seu sucesso!
Diz o texto:
O Brasil, por força de teimosa tradição, não convive bem com o Êxito; na célebre definição de Tom Jobim, sucesso, por aqui, é "insulto pessoal".

FHC "insultou" a todos os brasileiros frustrados, com seu sucesso, com sua dignidade, competência, intelectualidade, diplomacia, respeito ao povo brasileiro e, principalmente, RESPEITO ao cargo que ocupou!
O presidente Lula, por várias vezes, desafiou FHC para um confronto dos seus governos...

Quando FHC, de saco cheio, aceitou o desafio... Lula desistiu do desafio.
e Fez bem o presidente atual:
Não há a mínima possibilidade de comparar o sucesso de FHC com o governo Lula.

Todos que possuem algum discernimento sabem disso!

Diz o texto de J. R. Guzzo:
Seus adversários, no PT e no governo do presidente Lula, tentam demonstrar diariamente que Fernando Henrique continua sendo, oito anos após deixar a Presidência, o inimigo número 1 do povo brasileiro.
Quase todos que DEVERIAM estar ao seu lado fazem tudo o que podem para esconder que têm, ou tiveram, alguma coisa em comum com ele, qualquer que seja.
Por que isso?

A hipótese mais provável é talvez a mais simples:
O que não se perdoa ao ex-presidente FHC é o seu sucesso.

Para encerrar, destaco:
Mais que tudo, porém, foi vendida e comprada a LENDA segundo a qual ele deixou o país "em ruínas" e passou uma "herança maldita" para o presidente atual.

(Falta ao governo Lula mostrar ONDE a herança de FHC é... "maldita"!)
Mas o que aconteceu no mundo dos FATOS foi exatamente o contrário. A verdade é que pouco do que existe de positivo no Brasil de hoje não está ligado, de alguma forma, aos dois períodos de Fernando Henrique na Presidência.
Não é preciso complicar as coisas. Foi no seu governo que finalmente encarou e venceu a inflação no BRasil - ou teria sido em algum outro?
Em cima desse alicerce, no qual não se mexeu em nada, foi construída a casa que está de pé até hoje, a começar pelos aumentos reais de renda que tiraram milhões de brasileiros da pobreza e que agora são descritos como a maior conquista da história nacional.

Para isso não há perdão.

Agradeço ao J. R. Guzzo pela lucidez.

E pergunto:
POR QUÊ o governo atual toma como suas as realizações de Fernando Henrique Cardoso?

Procurem a Revista Veja (2180) e leiam o texto completo.

Vale ler!

3 comentários:

  1. Desabafo.

    A minha jovem memória de 35 anos de vida, e de estudo me mostram apenas 4 oportunidades em que houve de fato vontade política neste país.
    A 1º Foi quando Juscelino Kubitschek idealizou e construiu a capital Federal.
    A 2º Foi a formação e concretização da assembléia Constituinte de 1988.
    A 3º Foi a Primeira eleição direta para Presidência da República.
    A 4º e última foi o clamor popular dos movimentos dos caras pintadas em 1992, onde jovens e estudantes pintaram o rosto de verde e amarelo e organizaram passeatas pelo impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello.
    Isso se deu em 1992.
    Minha reflexão diz que já atingiremos a marca incrível de 20 anos, sem termos uma iniciativa de vontade política neste país.
    Alguém lembra a última vez que a nação chorou de fato pela morte de um político?
    Não me lembro de nenhum após Tancredo Neves (que parou o Brasil), e o desaparecimento de Ulisses Guimarães, que chocou todos os brasileiros (ficamos pálidos de sofrimento).

    Hoje em Jornais, Revistas, blogs, e outros meios de comunicações modernas, só vemos emdemoniação dos candidatos a Presidência.
    Uns falam de Dilma, acusam-na de todo pecado do mundo político brasileiro.(como se fosse antiga no mundo político nacional) ou alguém sabe quem foi Dilma há 2 anos atrás?)
    Outros se referem ao Tucano José Serra como um homem frágil politicamente. (Não possui projetos, defende apenas o interesse do PSDB, não vejo o Serra olhando para o interesse coletivo).
    Qual deles tem vontade política?
    Qual partido, bandeira ou idealismo está compromissado realmente com o brasileiro?
    Minha jovem memória de 35 anos me diz que, Todos, exatamente todos somos responsáveis pela atual fase política nacional, e que ambos os candidatos são fantoches nas mãos dos caciques partidários.

    Está mais do que na hora de um grande movimento social clamar pela vontade política.

    Vamos companheiros, não levantem bandeiras idealistas, façamos da liberdade e da democracia um verdadeiro instrumento de transformação social.

    Partidarismo serve para nos deixar analfabetos e ignorantes políticos.

    Vamos lutar para melhorarmos definitivamente este país.
    Vamos formar cidadãos que possuam espírito público, e que tenham comprometimento com a sociedade.

    Este é um apelo, pouco intelectual de um humilde amante da política verdadeira.

    Anderson Leite Lima

    ResponderExcluir
  2. EXCELENTE:
    http://www.youtube.com/watch?v=PX7lTBafYV0&feature=player_embedded

    Fonte:http://lucioneto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Caro Anderson
    Agradeço seu comentário e concordo com algumas coisas que você menciona.
    Você esqueceu, por exemplo, de mencionar março de 1964 e a "Marcha da Família", que ajudou a escorraçar por muitos anos, apesar dos militares (e graças a eles), essa corja de ex-querdistas (isso não é esquerda, é EX-querda) "maracutaístas" que estão enlameando, ainda mais, a dignidade da política e a dignidade do povo brasileiro.
    Realmente você faz uma pergunta interessante:
    Quem foi Dilma 2 anos atrás?
    Eu também me pergunto!
    Aliás, todas as pessoas com alguma inteligência discernimento se perguntam:
    Quem foi...?
    O que fez...?
    R.: NADA!
    Absolutamente... NADA!
    Você afirma que Serra não tem projetos... e apenas defende o interesse do PSDB.
    Discordo!
    Eenso que o Serra tem, sim, projetos para o Brasil.
    E acredite!
    Ele não fará "2 milhões de casas", "20 milhões de empregos", e, com o que se conhece de José Serra, quando algum colaborador, próximo ou distante, for pego em alguma "maracutaia"... será "extirpado"!
    Mas...
    se ele estiver, exclusivamente, defendendo o interesse do PSDB... temos que nos ajoelhar e das GRAÇAS AOS CÉUS!
    O Brasil É O QUE É HOJE, na estabilidade econômica, especialmente, por mérito do Fernando Henrique Cardoso e do PSDB.
    E o PT se apropria de empreendimentos que não são seus.
    Qual o projeto que (efetivamente) o governo Lula criou e funciona?
    Gostaria de saber UM!
    Apenas UM!
    Não pretendo (e não vou) polemizar.
    Mas comparar Dilma Roussef e sua história com a história política e realizadora de José Serra me leva a pensar nos termos:
    Inacreditável!
    Incomparável!
    É, ABSOLUTAMENTE, INCOMPARÁVEL!
    De qualquer forma, que cada pessoa faça a escolha que a sua consciência (na medida que a tenha) lhe permita.
    Meu alerta é (repetindo post anterior):
    Os inocentes úteis da Alemanha, exultaram e não perceberam a mentira, quando apareceu o "artífice da pureza da raça".
    Os inocentes úteis de Cuba, exultaram e não perceberam a mentira, quando apareceu o "artífice da liberdade"...
    Os inocentes úteis da Venezuela exultaram e não perceberam a mentira, quando apareceu o "artífice do bolivarianismo", o presidemente chapolim piorado (coitado do Bolívar)...
    Os inocentes úteis no Brasil exultaram, quando apareceu o "artífice da ética e da transparência"...

    ResponderExcluir